Na tradução técnica, como em qualquer outro tipo de ofício e/ou projeto, somos, por vezes, confrontados com a necessidade de cumprir prazos extremamente apertados, resultado das mais variadas razões. Traduzir é o tipo de serviço que parece sempre mais simples dito do que feito. Na verdade, dependendo das especificidades de um texto, a respetiva tradução pode ser um trabalho extremamente moroso, acelerar o processo nem sempre é simples e, em geral, escapa à vontade do tradutor. Descubra o que pode fazer para acelerar a tradução em projetos urgentes.

 

O que pode fazer o Cliente?

 

1. Fornecer documentos editáveis

Tudo tem um princípio, um meio e um fim. Se por algum motivo não foi possível alocar o tempo ideal ao projeto de tradução, comece por fornecer um documento editável ao tradutor. Se assim não for, obrigará o tradutor a dedicar-se a tarefas de formatação e edição. Isto não só trará consequências no tempo de produção necessário, como irá naturalmente inflacionar o preço a pagar.

 

2. Fornecer referências e instruções

Seja preciso a indicar aquilo que pretende e, se tiver material que possa servir de referência aos seus produtos e serviços, forneça-o. Lembre-se de que o seu produto ou serviço tem designações diferentes consoante a empresa que o comercializa e não se esqueça de que o dispositivo que vai promover pode ser referenciado de diferentes formas. Se a sua empresa tem preferências terminológicas, indique-as. A tradução não é uma ciência exata. Se 1+1=2, independentemente das voltas que lhe queiramos dar, “bar” em inglês poderá significar barra, bar, fasquia, balcão, tribunal, obstruir, limitar, entre outros equivalentes, em português. Ajude o tradutor a interpretar melhor o seu texto e a escrever da forma que mais aprecia. O trabalho em equipa dará frutos e evitará alterações preferenciais após a entrega da tradução.

 

3. Mostrar disponibilidade para esclarecer dúvidas sobre o projeto

Este ponto aplica-se a qualquer tipo de projeto que seja adjudicado, mas quando se trata de algo urgente, o trabalho em equipa é imperial para que a tradução decorra a bom ritmo. Indicar um contacto com o qual o tradutor possa tirar dúvidas com celeridade pode ser fundamental para a exequibilidade da tradução em projetos urgentes.

 

4. Acordar entregas faseadas da tradução

Além de permitir organizar melhor a produção, as entregas faseadas permitem fazer uma análise parcial ao trabalho que está a ser desenvolvido, e quaisquer alterações que sejam necessárias podem, assim, ser implementadas nas restantes entregas agendadas. No final de contas, é tempo precioso que se ganha!

 

O que podem fazer o Gestor de Projetos e o Tradutor?

 

1. Atualizar memórias de tradução

As traduções podem e devem ser arquivadas, mas não apenas nos formatos original e final. Além dos documentos recebidos e entregues ao cliente, é importante que os trabalhos sejam mantidos e geridos em bases de dados, como memórias de tradução. A possibilidade de obter correspondências a traduções anteriores, a capacidade de pesquisar termos ou construções que já foram outrora decifrados e a velocidade com que podemos aplicar as soluções ao texto que temos em mãos aceleram a produção, podendo, por isso, traduzir-se em ganhos financeiros substanciais.

 

2. Criar glossários

Criar glossários pode parecer um processo que exige demasiado tempo de dedicação, mas na verdade existem ferramentas que permitem fazê-lo com alguma celeridade. Afinal de contas, por que motivo deveremos perder tempo a pesquisar um termo quando já o fizemos no projeto de há 2 meses? Mantenha glossários por indústria, cliente, áreas temáticas ou quaisquer outras categorias que lhe sejam úteis e mantenha-os sempre à mão na hora de traduzir. Após a adjudicação de um projeto, uma das primeiras coisas a fazer é verificar se temos um glossário que se adeque ao texto presente. O tempo que ganhamos com a utilização de um glossário não é particularmente tangível, mas não será difícil concluirmos que esta é uma grande mais-valia. Ah! E não se esqueça! Atualize-o!

 

3. Telefonar em vez de mandar email

Em situações urgentes, o e-mail pode não ser o meio de comunicação mais indicado. Os e-mails tendem a demorar a ser sincronizados, lidos, respondidos… Se é necessário esclarecer algum assunto no imediato, não se acanhe; o telefone existe para isso mesmo! No processo de tradução em projetos urgentes, tenha sempre um contacto à mão e lembre-se de que telefonar para tirar uma dúvida demonstra interesse e permite criar empatia.

 

O que pode fazer o Gestor de Projetos?

 

1. Utilizar uma equipa de tradução + revisão

Embora não seja nunca a primeira opção, é possível colocar mais do que um tradutor a trabalhar um documento em situações excecionais. Antes de mais, importa referir que, tal como anteriormente frisado, a tradução não é uma ciência exata, o que significa que dois tradutores dificilmente traduzem uma frase da mesma forma, quanto mais todo um documento. Dizer que é impossível não será propriamente exagerar! Assim sendo, como é que é possível colocar mais do que um tradutor a trabalhar um documento e obter um resultado final aceitável?

Há algumas ferramentas e estratégias que podem ajudar a minimizar os efeitos negativos de uma tradução que é desenvolvida por mais do que um tradutor. Uma das coisas mais importantes é permitir que os profissionais partilhem a mesma memória de tradução em tempo real. Seja mediante a disponibilização do projeto online, seja através de um trabalho desenvolvido in-house, a possibilidade de ambos poderem pesquisar a mesma terminologia e terem acesso imediato ao que cada um está a fazer poderá permitir-lhes comunicarem e fazerem as alterações necessárias para melhorar a consistência. E sim: não receie colocar dois colegas em contacto direto. São profissionais da sua confiança e, acima de tudo, são profissionais! Buscam o mesmo tipo de qualidade que o Gestor de Projetos também pretende!

Reserve um bom revisor para o projeto. Informe-o corretamente sobre as datas em que receberá documentação e quais as instruções que terá de seguir. Se puder facultar documentação no imediato, faça-o. O revisor terá mais tempo para se preparar para a tarefa vindoura. Explique-lhe que o trabalho que irá receber será o resultado de mais do que um tradutor e peça-lhe especial atenção para problemas de consistência. Tal permitirá ao revisor preparar-se adequadamente e saber exatamente com o que contar. Se possível, forneça material para revisão de forma faseada. Deste modo, o revisor poderá dar feedback numa fase inicial sobre as principais inconsistências e poderá ir a tempo de pedir aos tradutores que corrijam uma boa parte do trabalho antes da entrega.

 

2. Criar guias de estilo

Se o projeto é referente a um cliente habitual, ter um guia de estilo preparado vai permitir dar a conhecer aos diferentes tradutores algumas das especificidades e preferências do cliente. Tenha em consideração que se o projeto é urgente, os tradutores poderão não ter oportunidade de se familiarizarem totalmente com o guia de estilo, mas este poderá ser um recurso onde poderão eliminar algumas das dúvidas que surgem durante a tradução.

 

O que pode fazer o Tradutor?

 

1. Tirar partido do acesso remoto

Se trabalha como freelancer e desenvolve o seu trabalho em colaboração com outros colegas, tire partido do networking. Tenha sempre em atenção que a divulgação de conteúdos deve respeitar os acordos de confidencialidade, mas durante a tradução em projetos urgentes, fale com o seu cliente ou com a agência que fez a entrega e assinale a possibilidade de trazer um profissional adicional para o/a ajudar. Se o projeto for demasiado volumoso e se houver dificuldades na partilha de memórias e ficheiros, utilize o acesso remoto. Existem imensas ferramentas disponíveis para o efeito. Se a sua máquina aguenta ficar umas boas horas ligada, combine turnos de trabalho com o colega, mantenha a máquina ligada e, sempre que trocar de turno, ligue/desligue o acesso remoto. Desta forma, todos trabalham sobre o mesmo documento e a produção pode facilmente ser duplicada.

 

2. Utilizar dicionários AutoSuggest

Pode parecer que não tem a capacidade de provocar um impacto significativo no trabalho, mas a utilização de dicionários de AutoSuggest de algumas ferramentas de tradução assistida por computador ajudam a melhorar o volume de palavras traduzido. Desde termos comuns a terminologia específica, a inclusão das palavras nos dicionários AutoSuggest permite obter a palavra que pretendemos ao digitar apenas as primeiras letras e, ao premir a tecla enter, inserimos de imediato o resultado final pretendido. Para uns dedos ágeis, a datilografia não poderia ser mais simplificada!

 

3. Organizar um ficheiro de queries

É um facto que as dúvidas surgem ao longo da tradução e nem sempre é fácil recolher as dúvidas numa fase preparatória para que o cliente as possa atender o quanto antes. Contudo, e independentemente de se confrontar com uma dúvida na última frase do último parágrafo do último documento a ser entregue (o que é possível e natural!), tenha em mente que organizar um ficheiro de queries atempadamente vai beneficiar todas as partes. Aquilo que pode ser um entrave ao seu ritmo de produção poderá ser uma mais-valia no momento de fazer as contas finais. É igualmente importante confirmar qual o meio adequado para apresentar as suas dúvidas (e-mail, Excel, Word, formulário, etc.). Contacte o Cliente ou o Gestor de Projetos e solicite esta informação.

 

4. Utilizar ferramentas de tradução assistida por computador

Quando falamos em tradução técnica, as ferramentas de tradução assistida por computador, embora com a sua dose de controvérsia à mistura, têm um papel fundamental a desempenhar. As funcionalidades que estas ferramentas agregam, algumas das quais já aqui mencionadas, permitem obter um rendimento muito mais elevado do que a simples escrita num documento Word ou noutro formato. Lembre-se, por exemplo, que uma boa ferramenta ajudá-lo-á a converter e desconverter os ficheiros, ficando a formatação final a necessitar de pouca ou nenhuma atenção da sua parte.

 

5. Criar memórias de tradução por cliente

A tradução urgente destina-se a um cliente que já conhece? Tem documentos previamente traduzidos, mas não tem tempo para os vasculhar em busca de todas as informações e de todos os detalhes? É aqui que as memórias de tradução salvam o dia! Considere a possibilidade de ter uma memória de tradução para cada cliente. Pode agrupar memórias de clientes diferentes para criar uma base de dados por indústria ou tema, conforme anteriormente mencionado, mas é importante que as particularidades de um cliente fiquem gravadas numa única base de dados para que não exista o perigo de serem corrompidas por informações ou preferências de outra entidade. Não misture a preferência pelo “Televisor LCD” de um dos seus clientes com a “Televisão LCD” de outro cliente. São detalhes que não afetam a compreensão do leitor, mas a palavra do cliente é sempre imperial!

 

Em suma…

Estas são algumas das estratégias que podem ajudar a melhorar a produção num processo com urgência. Naturalmente, fazer umas horas extra vai ajudar, mas o descanso é fundamental e sem ele a qualidade do trabalho sofrerá consequências. Umas horas extra de vez em quando serão, com certeza, a forma ideal de adiantar tarefas, mas não se exponha ao cansaço em demasia nem aos consequentes efeitos de saúde.

Não obstante estas estratégias, há que ter sempre em mente, tal como diz a sabedoria popular: “Depressa e bem há pouco quem!”. A prioridade de todos deverá ser sempre a alocação do tempo ideal para o desenvolvimento do projeto. Se tem dúvidas quanto ao tempo que o seu projeto poderá requerer, aconselhe-se com o seu Gestor de Projetos ou envie-nos um email.

 

Vê utilidade nos pontos enunciados neste artigo? Existe algo que queria acrescentar? Tem outros conselhos a sugerir?  Obrigada pelo seu contributo!